Thursday, April 06, 2017

ENTREVISTADO NA RUA

Andando pela rua, acenderam uma câmera no meu rosto, me fazendo empunhar um microfone para responder a algumas perguntas.
O entrevistador: - Professor, o que o senhor acha dos aluguéis na cidade. O comerciante não pode pagar e aí fica sem poder manter o seu negócio.
Eu: - Vamos começar pela Recessão Técnica de que falam os economistas. A indústria desemprega porque o comércio não está podendo comprar porque não está vendendo. Consequência: desemprego. Aí, a indústria desemprega e o comércio também. Desempregado não compra. Este círculo é concêntrico e difícil de reverter, a tendência é crescer.
O entrevistador: - Mas, é por causa da crise?
Eu: - Olha, crise não é mudança, é desadaptação a mudança. O Brasil sempre foi governado por políticos, quando precisava ser governado por um estadista. Porque o estadista pensa no futuro da nação, e o político pensa na próxima eleição. Então, falta prevenção, o Brasil nunca foi governado para receber o futuro, mantendo-se eternamente desadaptado às mudanças. Esse Brasil de hoje teria que ter sido pensado há 50 anos.
Mas, voltemos à pergunta inicial. Aluguel, quem faz o preço é o dono, e quem paga, ou não, é o pretendente ou inquilino. Quem manda na Economia são o capitalista e o consumidor. Se você tem uma montanha de tomate e quer vender pelos olhos da cara, só quem pode fazer você baixar o preço é o consumidor. Como? Não comprando o seu tomate. Economia é a coisa mais volátil do mundo. Ninguém é capaz, de fora, de regular a economia. Ninguém dá ordem. Ela se auto(r)regula. (Olho na Reforma Ortográfica).
Quando o Político namora a Economia, o resultado é Corrupção. O capitalista banca a candidatura para poder sonegar imposto, usufruir de benesses fiscais. Aí, o político pega o apoio financeiro do capitalista e compra o voto do consumidor. Depois, o consumidor fica sem saber por que não tem direito a Saúde, Educação, Segurança, etc... Porque o político não quer servir, quer servir-se, ele só queria o poder, e conseguiu facilmente. Ele é o político self-service. Depois, fica todo mundo chorando, esperneando, sem saber o que fazer. Alguns capitalistas sobrevivem, e o resto quebra, e o consumidor não tem como melhorar de vida, resvalando para a orla da pobreza. Ou eu estou enganado?
Sosígenes Bittencourt

No comments: