Saturday, November 01, 2008

Fragmentos

No tempo da palmatória, bastava a professora passar um rabo de olho pro aluno, o menino se fechava todinho, que nem um caramujo. Hoje, a coisa mudou. Semana passada, no bairro de Afogados, em Recife, a profª. Silvana Godói foi convidada a passear no próprio carro, por 4 “cri(o)ncinhas”, dentre elas, dois ex-alunos da Escola Estadual Vidal de Negreiros. Foi uma hora de desfile pela cidade, com um três-oitão no focinho, tratada como uma cachorra. Os meliantes foram recambiados para a GPCA, merecedores de ficar de joelhos sobre um punhado de milho, com uma banca na cabeça.
*****
Já em Ceilândia, cidade-satélite de Brasília, a profª. Elizabeth Barros segurou um aluno de 5 anos para os coleguinhas baixarem o sarrafo. A “educadora” entronchou o braço do menino para trás, e o resto largou-lhe tabefe por cima do pau da venta. Quando a babá foi pegar o garoto, ele estava bufando e dizendo que nunca mais voltava para aquela porcaria. A professora já foi afastada e deve ser encaminhada para uma academia de luta livre.
Sosígenes Bittencourt