Tuesday, November 18, 2008

Fragmentos

Confusão da gota foi na Escola Estadual Amadeu Amaral, Zona Leste de São Paulo. Aos gritos de “porrada! porrada! porrada!”, os meninos quebraram as vidraças, botaram portas abaixo e trocaram socos e pontapés, como numa película de karatê. Manifestados, o rolo durou das 7 às 12h, só parando com a intervenção da Polícia Militar. Também, não era para menos, os maloqueiros têm até facção. Chama-se Primeiro Comando do Amadeu Amaral. O pivô da esculhambação foi uma menina de 15 anos que desfila de peitos de fora, se esfrega nos meninos e já dormiu acompanhada na própria escola. Quando uma outra colega, de 18, pediu que ela deixasse de putaria, o pau comeu.
Os professores foram trancafiados numa sala, tendo que, posteriormente, suspender as aulas, com medo de apanhar.
Sosígenes Bittencourt